quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

E o monopólio se alastra!

Mas os apoios começam também. Obrigado Sérgio!
Como diria o primo do meu avô, Felisberto Lamarca:
"Ousar lutar, ousar vencer!" - Carlos Lamarca.

4 comentários:

Anônimo disse...

Olá Ézio,

interessante é olhar caso como do Governo do Paraná, através da Celepar, de reduzir a zero o número de pessoas tercerizadas no setor de informática do Estado e invés pesadamente em soberania tecnologia usando software livre. No caso do serviço de mensagem apostaram no E-GroupWare, criando o Expresso livre (http://www.expressolivre.org). Ai fácil entender porque o governo do Roberto Requião acaba se aproximando as relações politicas e economica com governo como do Hugo Chavez, que também aposta na soberania técnologia.

Se o governo do Pará não tiver uma ponta de apoio que seja política, acabará sempre caindo no pragmatismo, como a maioria das gestões públicas, e o capitalismo agradece, pois o pragmatismo é cair no colo do modelo econômico e político atual.

Também tem o lance de muitas das pessoas da comunidade software livre ao invés de usar serviços livres e de gestão da comunidade software livre ou de movimentos sociais acabam usando blogspot.com ao invés de wordpress.com, ou ao invés de usar listas no riseup, usam no yahoogroups ou googlesgroups, assim como gmail, yahoo ou hotmail. Se a própria comunidade não usam, por que o Estado deveria usar?

inté,
banto

ps: a frase "Ousar lutar, ousar venver!" não é do Lamarca e sim o nome de um capitulo do livro Vermelho do Mao Tse-tung

Anunakin disse...

E a PRODEPA não têm servidor de e-mail lá? precisa do governo fazer isso?

Ézyo Lamarca disse...

Olá, Banto.
Realmente a questão da submissão tecnológica é evidente.
É para ser debatido abertamente.
Quanto as opções de cada indivíduo, seja ele da Comunidade de SL ou não, dizem respeito a cada um. Se não for assim, sairemos de uma opressão para outra, de um monopólio para outro.
E eu não disse que a frase era do Carlos Lamarca, apenas disse: "como diria (Carlos Lamarca) ...". Ele usava essa frase, independente de ter sido ele o criador.

banto disse...

Olá Ézio,

justamente isso, essa liberdade de escolha tão bem ofertada pelo capitalismo e com design moderno do neoliberalismo o governo, ou melhor, os governos acabam representando esse sentimento. Então não vejo incompatibilidade um governo, democraticamente, eleito endosar o que é de sentimento comum e colocar como política de sua gestão o acesso as tecnologias e a informação, sem ser opressora, ainda restando aos incomodados alternativas que seja por suas próprias iniciativas.

No caso dos dois outros governos que citei, tem algo de estadistas e um orientação política progressista, no que diz respeito o modelo global pós-queda do muro.

Na fiz uma provocação ao dizer que o frase é do Mao e não do Lamarca, mas sim abusar de recurso que é o comentário nos blogs que acho tão enriquecedor para todo mundo.

inté,
banto